MATRIMÓNIO
O sacramento do matrimónio revela esta altíssima dignidade da Aliança entre homem e mulher, projeto que não é apenas humano, mas uma vocação e desígnio de Deus, que tem a bênção de Deus. Daí que S. Paulo afirme: “homens, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja”.

Obviamente, não é a mesma coisa casar na Igreja ou casar no registo civil ou simplesmente viver em união de facto. O casamento na Igreja, confirmado pelas três perguntas na celebração e pelo consentimento e troca de alianças dos esposos, vem reconhecer que é Deus quem une esses esposos e que ela e ele se abrem à ajuda de Deus para melhor se amarem mutuamente, aceitando-se fielmente por inteiro, para sempre e com um amor que transborda e se multiplica.

Gostaria de contrair o sacramento do Matrimónio?

Passos a dar:

1) No cartório da igreja, pedir com antecedência a reserva da igreja para a data apontada para o casamento e deixar os respetivos contactos.

2) 6 meses antes de casar, os noivos deverão dirigir-se juntos à Conservatória do Registo Civil da área de residência de um deles, munidos dos seus respetivos bilhetes de identidade ou cartão do cidadão válidos e certidões de nascimento (tiradas há menos de 6 meses na Conservatória onde foi feito o registo do seu nascimento), para declarar que pretendem casar e assinar os respetivos formulários. É o que se chama o Processo Preliminar do Casamento.

3) Se não existirem impedimentos ao casamento, a Conservatória onde o processo deu entrada emitirá uma declaração/despacho que autoriza o casamento durante os 6 meses seguintes.

4) O casamento religioso exige a instrução dum processo de habilitação matrimonial destinado a comprovar que nada se opõe ao matrimónio e que existe livre consentimento dos nubentes. Os noivos dirigem-se ao pároco da freguesia da noiva, do noivo ou de residência de ambos, para que seja iniciado esse processo.

5) Os noivos podem e devem frequentar um CPM (Curso de Preparação Matrimonial). A vigararia de Mafra disponibiliza CPM a nível local. Em alternativa, podem ter encontros de preparação com o Padre Tiago.

6) É possível realizar-se a celebração numa igreja diferente da igreja paroquial (por exemplo, nalguma capela) e/ou com outro celebrante que não o pároco, mas será sempre necessário obter a autorização do pároco e do Patriarcado, com a devida antecedência.


Para mais questões, contacte paroquia.ericeira@gmail.com ou o telefone 261 862 552 ou o cartório da igreja.