MISSA / EUCARISTIA
Jesus prometeu «Eu estarei sempre convosco até ao fim dos tempos». Estas palavras de Jesus cumprem-se especialmente em cada Missa ou Eucaristia, onde Jesus permanece connosco.

A Santa Missa ou Eucaristia corresponde ao mandato de Jesus: «Tomai e Comei, Isto é o Meu Corpo entregue por vós» e «Tomei e Bebei, este é o Cálice do Meu Sangue, Sangue da Nova e eterna Aliança, que será derramado por vós e por todos, para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de Mim». Foram as palavras de Jesus na instituição da Eucaristia na Última Ceia, que anteciparam a Sua morte na Cruz no dia seguinte.

Celebramos a entrega e morte de Jesus na Cruz, por sacrifício de amor por cada um, e preparamo-nos para receber e comungar Jesus Cristo ressuscitado, especialmente em cada domingo, dia do Senhor (o primeiro dia da semana, dia da Sua Ressurreição). Os meninos e jovens em idade de catequese preparam-se para a primeira comunhão nos encontros da catequese e na frequência da Missa dominical. Os adultos preparam a primeira comunhão no Grupo do Cruzeiro e também na frequência da Missa todos os Domingos.

Mesmo não podendo comungar, por alguma razão, não deixe de vir à Missa!

À quinta-feira, dia da instituição da Eucaristia, tradicionalmente é sugerida a oração diante do Santíssimo. A Adoração ao Santíssimo, prática muito antiga, vem precisamente incentivar a contemplação de Jesus que permanece connosco.

Gostaria que fosse celebrada Missa por alguma intenção?

As marcações de intenção de Missa (sufrágio ou Acção de Graças) pode ser feita

Para Fonte Boa dos Nabos:

Antes da Celebração aos sábados – Podem dirigir-se à Sacristia para referir o pedido da intenção, levando um envelope com o nome.

Para a Ericeira:

Marcação pelo telefone – 261 862 552 – trazendo posteriormente um envelope com a referência ao nome, ou levantando no Cartório o envelope.

Marcação da Missa no Cartório de segunda a sexta-feira entre as 10h00-12h00 e 14h00-19h00. As intenções somente são referidas de segunda a sexta-feira (sábado, domingo e dias Santos as Missas são por toda a comunidade).


Paga-se pela Missa?

Não. «A Missa não se paga. É o sacrifício de Cristo, que é gratuito. A redenção é gratuita. Se quiseres fazer uma oferta, faz, mas não se paga» lembrava o Papa Francisco.

A dádiva que é costume fazer por ocasião da Missa é de 10 euros, estipulada pelos Bispos da Província Eclesiástica de Lisboa. Mas mesmo quem não tiver disponibilidade para dar essa oferta, pode e deve pedir a celebração da Missa pela intenção desejada.


Para que serve essa oferta?

O Decreto e na Carta aos Sacerdotes e às Comunidades Cristãs da Província Eclesiástica de Lisboa sobre estipêndios oferecidos pelos fiéis por ocasião da celebração da Santa Missa, de 2008, esclarece que é tradição antiga que os fiéis peçam aos sacerdotes a aplicação da Missa pelas suas intenções particulares, oferecendo para isso algum bem material.

Os sacerdotes devem celebrar pelas intenções e necessidades dos fiéis, mesmo não recebendo qualquer oferta (cf. cân 945, § 2). O bispo diocesano e cada pároco têm até a obrigação de celebrar Missa por intenção do povo que lhe está confiado, em todos os domingos e dias de preceito (cf. cân 388; 534).

O estipêndio, como é chamado o contributo dos fiéis para a aplicação da Missa pelas suas intenções particulares, “não é uma esmola nem uma paga (a missão não se compra nem se vende), mas uma oferta sagrada, entregue em razão da celebração da Eucaristia, distinta do ofertório, que a Igreja põe à disposição do sacerdote, ten¬do em vista a sua vida ao serviço de Deus e dos outros”, diz a Conferência Episcopal Portuguesa (Instrução pastoral sobre a celebração e aplicação da Missa, n. 4). Mediante estas ofertas, os fiéis exprimem uma participação pessoal mais ativa na celebração, com consequentes benefícios espirituais. Além disso, "contribuem para o bem da Igreja", participando no cuidado desta em "sustentar os seus ministros e as suas obras" (cf. cân 946).


Para mais questões, contacte paroquia.ericeira@gmail.com ou o telefone 261 862 552 ou o cartório da igreja.